Microagulhamento Bases Fisiológicas e Práticas, 2ª Ed. 2017

R$240,00

R$210,00

13% OFF

Microagulhamento Bases Fisiológicas e Práticas, 2ª Ed. 2017
Mariana Negrão

Informações Técnicas
ISBN: 9788569222095
Páginas: 302
Edição: 2ª
Ano: 2017
Idioma: PT-BR
Capa: Flexivel
Formato: 16x21

Resumo

Leitura agradável, clara e com muito embasamento científico. 
Único livro no Brasil que trata de forma clara e abrangente sobre microagulhamento.

Sumário

INTRODUÇÃO - 25
CAPÍTULO I - A técnica e seus equipamentos - 29
1.1. A técnica e breve histórico - 29
1.2. Equipamentos para realização de Indução  - 32
     Percutanea de Colágeno. – 32
     O Roller - 32
     Derma Stamp - 41
     Equipamentos eletrônicos tipo “dermapen” - 41
     Dermógrafo - 44
     Dermafracs - 45
     Radiofrequência fracionada microagulhada - 46
1.3. Classificação dos equipamentos- 49
1.4. Equipamentos sem registro e seus riscos - 51 
CAPÍTULO 2 - Mecanismos de ações e bases fisiológicas - 55
2.1. Sistema de Acesso Transdermal de Ingrediente (S.A.T.I) - 55
2.2. Indução Percutânea de Colágeno - 59
2.3. Fases do processo da IPC e atualizações científicas. - 71
CAPÍTULO 3 - Especificações - 77
3.1. Indicações - 77
3.2. Contraindicações - 78
3.3. Cuidados especiais - 79
3.4. Reações esperadas após a técnica - 83
3.5. Complicações - 83
3.6. Preparação para a técnica - 90
3.7. Que tamanho de agulha escolher? - 93
3.8. Número de sessões e seus intervalos - 96
CAPÍTULO 4 - Aplicação da técnica - 101
4.1. Etapas importantes - 101
4.2. Preparação do profissional e do cliente/paciente - 102
4.3. Anestésicos e microagulhamento - 102
4.4. Aplicação do roller - 107
4.5. Aplicação dos aparelhos eletrônicos - 114
4.6. Reações esperadas pós-procedimentos - 116
4.7. Dicas importantes - 117
4.8. Orientações pré e pós-procedimento - 117
4.9. Vantagens da Técnica - 119
4.10. Desvantagens da técnica - 119
CAPÍTULO 5 - Aplicabilidades práticas - 123
5.1. Indução na formação de colágeno, rejuvenescimento e fotoenvelhecimento - 123
5.2. Poros dilatados – 124
5.3. Hipercromias - 124
5.4. Cicatrizes Atróficas – 125
5.5. Cicatrizes Hipertróficas e cicatrizes de queimaduras – 126
5.6. Estrias Albas – 127
5.7. Estrias Rubras – 128
5.8. HLDG (Hipolipodistrofia Ginoide) – 129
5.9. Alopecias - 130
CAPÍTULO 6 - Microagulhamento baseado em evidências – 133
6.1. Cicatrizes - 137
6.2. Cicatrizes de acne - 141
6.3. Rejuvenescimento - 146
6.4. Alterações de pigmentação - 150 
6.5. Estrias - 154
6.6. Queratose actínica - 157
6.7. Radiofrequência microagulhada - 158
6.8. Complicações - 159
6.9. Hiperidrose - 160
6.10. Outras abordagens – 161 
6.11. Considerações Finais - 161 
CAPÍTULO 7 - Microagulhamento na terapia capilar - 165
7.1. Indicações e contraindicações na terapia capilar - 166
7.2. Alopecias não cicatriciais e o microagulhamento - 167
     Eflúvio telógeno - 169
     Alopecia areata  - 171
7.3. Alopecia Androgenética – 172
     Alopecia Androgenética Padrão Masculino - 173
     Alopecia Androgenética Padrão Feminino – 174
7.4. Microagulhamneto e Suas Bases Cientificas na Tricologia – 175
7.5. Aplicação do Microagulhemtno na Terapia Capilar – 180
7.6. Numero de Sessões e Intervalos – 184
7.7. Orientações no Pré e Pós Procedimento – 185
7.8. Ativos Indicados para Terapia Capilar – 186
7.9. Ativos Contraindicados para Terapia Capilar – 189
7.10. Recursos associados – 191
7.11. Considerações Finais - 191
CAPÍTULO 8 - Peelings químicos e esfoliações enzimáticas 
     na preparação e gerenciamento da pele - 195 
8.1. Peelings químicos - 197
8.2. Contraindicações do peeling - 199
8.3. AHA’S (Alfa Hidroxi Ácidos) ácido mandélico - 200 
8.4. PHA’S (Poli Hidroxi Ácidos) Gluconolactona - 202 
8.5. Enzimas, Esfoliação Eficiente - 203 
8.6. Bromelina Papaína e Alfa-amilase - 204
8.7. Tretinoína tópica - 204
8.8. Considerações finais - 205
CAPÍTULO 9 - Cosmetologia aplicada ao microagulhamento - 209
9.1. O princípio da Corneoterapia e o microagulhamento - 211
9.2. Segurança do ativo – 214
9.3.Considerações Gerais na Avaliação de Segurança do Produto Desmocosméticos ou Cosméticos - 215
9,4, Segurança dermocosmétjca no preparo da pele - 216
9.5. Ingredientes ativos e funcionalidade - 217
     Ativo universal – Eutrofico - 217
96. Ativos indutores e preenchedores - 220
Ácido hialurónico - 220
97. Peptideos sinalizadores e precursores 
de fatores de crescimento - 221
9.8. Fatores de crescimento - 225
9.9. Ativos com atividade na quimiotaxia celular - 227
9.10. Ativos nas desordens pigmentares - 227
9.11. Ativos nas desordens perioculares - 228
9.12. Ativos especiais - 229
9.13. Segurança dermocosrnética da pele - 230
9.14. Ativos importantes no pré-microagulhamento - 231
9.15. Ativos importantes no pós-microagulhemnto - 233
CAPiTULO 1O - Alimentação e suplementação oral em 
              procedimentos de microagulhamento - 239
10.1. Como deve ser o cardápio? - 240
10.2. Quais alimentos podem melhorar o edema após o Procedimento - 240
10.3. Sugestão de um cardápio de 3 dias para pós-procedimento de microagulharnento. - 241
10.4. Receitas - 242
10.5. Suplementos, fitoterápicos e chás devem ser prescritos? - 245 
10.6. Sugestões de dosagens nutrientes e ativos antioxidantes 
      para formulações magistrais - 247 
10.7. Considerações Finais - 247
CAPÍTULO 11 - Apresentação de casos clínicos - 253
CAPÍTULO 12 - Material de apoio - 263
12.1. ficha de aplicação - alopecia feminina - 263 
12.2. ficha de aplicação - alopecia masculina - 265
12.3. Ficha de aplicação - facial - 267
12.4. Ficha de aplicação – Estrias - 269
12.5. Ficha de aplicação – corporal - 271
12.6. Termo de Consentimento e esclarecimento sobre a técnica de microagulhamento - 274
12.7. Plano de tratamento  - 275
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS - 279 

HÁ 30 ANOS NO MERCADO DE LIVROS 
MELHOR PREÇO E ATENDIMENTO SÓ NA ODONTOMEDI